AdBlock Detected

Parece que você está usando um bloqueador de anúncios!

Por favor. Contribua com nosso trabalho desativando o bloqueio de anúncios. Obrigado!

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Dicas de Desenvolvimento Pessoal, Relacionamento Afetivo e Frases Motivacionais

Déficit de Atenção: Para Onde Nossa Mente Está a Deriva?

Déficit de Atenção: Para Onde Nossa Mente Está a Deriva?




O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma condição neurológica que afeta crianças, adolescentes e até mesmo adultos em todo o mundo.

Caracterizado por sintomas como desatenção, hiperatividade e impulsividade, o TDAH pode ter um impacto significativo na vida diária daqueles que o vivenciam.

A desatenção é um dos principais sintomas do TDAH e se manifesta através da dificuldade em se concentrar em tarefas, frequentemente, resultando em erros por descuido.

Pessoas com TDAH podem ter dificuldade em manter a atenção em aulas, no trabalho ou em atividades do dia a dia.

Além disso, tendem a ser esquecidos e desorganizados, pois, pode afetar de forma negativa seu desempenho acadêmico e profissional

Déficit de Atenção: Para Onde Nossa Mente Está a Deriva?

Para as nossas preocupações pessoais e nossas questões não resolvidas, em suma, são coisas que precisamos trabalhar. 

O impulso interno para se afastar do foco intencional é tão forte que cientistas cognitivos veem a mente divagadora como o modo padrão do cérebro.

A divagação da nossa mente, por natureza, tira o foco do que está sendo feito e prejudica nosso desempenho.

Embora a divagação da mente possa prejudicar nosso foco imediato em alguma tarefa específica, ela funciona a serviço de resolver problemas importantes para as nossas vidas.

Mas todo tipo de atenção tem sua utilidade. O simples fato de que cerca de metade dos nossos pensamentos são

devaneios espontâneos sugere que esta pode ter sido uma vantagem evolutiva para uma mente que é capaz de considerar o imaginário.




Déficit de Atenção se deve a divagação da Mente

Pesquisas do cérebro sobre a divagação da mente enfrentam um paradoxo singular, pois, é impossível instruir alguém a ter um pensamento espontâneo, ou seja, fazer sua mente divagar.

Se quisermos capturar pensamentos divagando ao natural é preciso apanhá-los onde eles aparecem.

Uma mente à deriva permite que nossa essência criativa flua.

Enquanto nossas mentes divagam nos tornamos melhores em qualquer coisa que dependa de um lampejo de insight, de jogos de palavras criativas a invenções e ideias originais.

Na verdade, pessoas que realizam muitas tarefas mentais podem sentir dificuldade para terem insights criativos se tiverem problemas para desligar o foco completamente concentrado.

Leia Também

Distração: Como podemos  Resolvê-la?

Funções Positivas da Divagação da Mente

Entre as outras funções positivas da divagação da mente estão a geração de cenários para o futuro.

A auto reflexão, a capacidade de se relacionar em um mundo social complexo, a incubação de ideias criativas, a flexibilidade do foco, a ponderação do que se está aprendendo.

A organização das lembranças ou a mera meditação sobre a vida e a possibilidade de dar aos nossos circuitos de foco mais intensivo uma pausa revigorante.

Uma reflexão momentânea me leva a acrescentar mais duas funções a de me lembrar de coisas que preciso fazer para que elas não se percam na desordem da mente e a de me entreter.

Enfim, nossa mente nos leva ao déficit de atenção devido as nossas preocupações particulares, mas ao mesmo tempo você pode tirar uma grande ideia quando ela está a deriva.

Daniel Goleman

Como Tratar o Déficit de Atenção

O tratamento do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) envolve uma abordagem multifacetada que combina terapia comportamental, educação, apoio psicológico e medicação.

Cada indivíduo é único e o tratamento deve ser adaptado às necessidades específicas de cada pessoa com TDAH.

Terapia comportamental:

A terapia comportamental desempenha um papel fundamental no tratamento do TDAH.

Isso pode incluir a terapia cognitivo-comportamental (TCC), que ajuda a pessoa a desenvolver habilidades de autorregulação, gerenciamento do tempo, organização e concentração.

A terapia também pode envolver estratégias de modificação de comportamento, ajudando a pessoa a estabelecer metas realistas e a reforçar comportamentos positivos.

Educação e treinamento:

A educação é uma parte importante do tratamento do TDAH.

Tanto os indivíduos que têm TDAH quanto suas famílias podem se beneficiar de aprender mais sobre a condição, em suma, isso ajuda a compreender os sintomas, desafios e estratégias de enfrentamento.

Apoio psicológico:

02O apoio de um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou psiquiatra, pode ser fundamental para ajudar a pessoa com TDAH a lidar com questões emocionais e desenvolver estratégias de enfrentamento.

Medicamentos:

Em alguns casos, o tratamento do TDAH pode envolver medicação.

Os medicamentos mais comuns para o TDAH são os estimulantes, como metilfenidato ou anfetaminas, que ajudam a aumentar a atenção e o controle da impulsividade.

Os não estimulantes, como atomoxetina, também, são usados em alguns casos. No entanto, o uso de medicamentos deve ser cuidadosamente monitorado por um médico e pode não ser apropriado para todos.

Mudanças no estilo de vida:

Além do tratamento formal fazer mudanças no estilo de vida também pode ser benéfico.

Isso inclui a criação de rotinas estruturadas, a promoção de uma dieta saudável, o estabelecimento de padrões regulares de sono e a prática regular de exercícios físicos.

É importante destacar que o tratamento do TDAH é individualizado e requer paciência e colaboração entre a pessoa afetada, seus familiares e profissionais de saúde.

Não existe uma abordagem única que funcione para todos, pois, o sucesso do tratamento depende da adaptação das estratégias as necessidades específicas de cada indivíduo.

Em resumo, o tratamento do TDAH envolve terapia comportamental, educação, apoio psicológico, medicação em alguns casos e mudanças no estilo de vida.

Com uma abordagem personalizada e apoio adequado muitas pessoas com TDAH podem aprender a gerenciar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida.

Déficit de Atenção: Conclusão

O déficit de atenção é um fenômeno complexo que pode resultar de diversas causas, sendo mais comumente associado ao Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

Este distúrbio neuropsiquiátrico afeta a capacidade de concentração, controle de impulsos e regulação do comportamento.

Embora sua etiologia não seja completamente compreendida, fatores genéticos e ambientais desempenham papéis significativos.

Indivíduos com TDAH frequentemente enfrentam desafios na escola, trabalho e relacionamentos interpessoais, o que pode impactar negativamente sua qualidade de vida.

No entanto, é crucial reconhecer que a diversidade nas formas de atenção é uma característica humana natural.

Nem todos os casos de falta de atenção representam um transtorno, e a abordagem deve ser individualizada.

O tratamento inclui terapias comportamentais, intervenções educacionais e, em alguns casos, medicamentos.

Uma abordagem multidisciplinar, envolvendo profissionais de saúde mental, educadores e familiares, é essencial para entender e gerenciar eficazmente o déficit de atenção.

A compreensão e o apoio da sociedade são cruciais para promover a aceitação e inclusão de indivíduos que vivem com desafios de atenção.




Picture of Walmei Junior

Walmei Junior

Sou Administrador de Empresa, Pós Graduado em recursos Humanos (MBA). Além de ser Coach, Palestrante, Practitinoer em Programação Neurolinguística, Hipnólogo e apaixonado pela mente humana e auto conhecimento.

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

---------------Veja mais---------------

PARA MAIORES INFORMAÇÕES CLIQUE NAS FIGURAS ABAIXO PRA COMPRAR.