AdBlock Detected

Parece que você está usando um bloqueador de anúncios!

Por favor. Contribua com nosso trabalho desativando o bloqueio de anúncios. Obrigado!

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Dicas de Desenvolvimento Pessoal, Relacionamento Afetivo e Frases Motivacionais

Everest: Localização, Altura, Preço e 7 Lições de Vida

imagem de montanhas com gelo e céu azul




Neste texto vamos falar da localização do everest, altura, preço e até algumas lições e aprendizados ao subir a montanha.

A montanha mais alta do mundo, monte everest, está localizado na região do Himalaia, na fronteira entre o Nepal e o Tibete (região autônoma da China).

A maior parte do Monte Everest está no Nepal, ao sul da fronteira internacional, enquanto, a parte norte da montanha está no Tibete.

O Nepal é a principal rota de acesso para os alpinistas que desejam escalar o Everest e a cidade de Kathmandu, capital do Nepal, é, frequentemente, usada como ponto de partida para expedições ao pico.

Qual é a Altura do Monte Everest?

Até a última atualização do meu conhecimento em janeiro de 2022, o Monte Everest tem uma altura, oficialmente, reconhecida de 8.848 metros (29.029 pés) acima do nível do mar.

Essa medida é considerada a altitude padrão da montanha e foi determinada por uma equipe chinesa em uma medição conjunta sino nepalesa em 2020.

No entanto, vale ressaltar, que a altura do Everest pode variar devido a fatores como atividade sísmica e mudanças nas camadas de gelo e neve.

O Monte Everest está localizado na cordilheira do Himalaia, na fronteira entre o Nepal e o Tibete (região autônoma da China).

uma pessoa subindo uma montanha cheia de gelo
everest

Quanto Custa para ir ao Everest?

Os custos associados a uma expedição ao Monte Everest podem variar, significativamente, dependendo de vários fatores.

Incluindo a rota escolhida, os serviços oferecidos pela operadora de expedição, o tipo de equipamento usado e as taxas necessárias para obter permissões e guias.

Aqui estão alguns dos principais custos envolvidos:

  1. Taxas de Permissão:
    • Escalar o Everest requer permissões específicas do governo do Nepal. As taxas de permissão podem variar de acordo com a rota e a estação da expedição.
  2. Custos da Operadora de Expedição:
    • Muitos alpinistas escolhem se juntar a uma operadora de expedição, que fornece guias, carregadores, logística e suporte durante a escalada. Os custos desses serviços podem variar consideravelmente entre as empresas.
  3. Equipamento e Vestuário:
    • Equipamento especializado, como roupas de alta montanha, equipamento técnico de escalada e sacos de dormir para condições extremas, pode representar uma parte significativa dos custos.
  4. Passagens Aéreas e Estadias em Hotéis:
    • Os custos de viagem, incluindo passagens aéreas para chegar ao Nepal, estadias em hotéis antes e depois da expedição e outras despesas relacionadas à viagem.
  5. Treinamento e Preparação:
    • Alguns alpinistas optam por participar de programas de treinamento e preparação antes da expedição, o que pode incluir cursos de escalada, treinamento físico e orientação.
  6. Seguro de Viagem e Resgate:
    • É crucial ter um seguro de viagem que cubra situações de emergência e resgate em áreas remotas. Os custos do seguro podem variar dependendo da cobertura.
  7. Custos Adicionais:
    • Despesas adicionais, como alimentação, transporte local, equipamento pessoal e outros itens variáveis




Por que o Nome Everest?

O Monte Everest foi nomeado em homenagem a Sir George Everest, um geodésico britânico que foi o general e o principal responsável pela Pesquisa Topográfica da Índia no século XIX.

Ele não esteve diretamente envolvido na exploração da região do Himalaia ou na determinação da altura da montanha, mas seu trabalho na Índia e sua posição de prestígio levaram à escolha do nome “Everest” para a montanha.

A identificação e a nomeação do Monte Everest foram realizadas durante a Grande Pesquisa Trigonométrica da Índia, que visava medir e mapear o subcontinente indiano.

Andrew Waugh, o oficial britânico encarregado da pesquisa, escolheu dar o nome da montanha em homenagem a seu predecessor, Sir George Everest. Foi Waugh que anunciou a escolha do nome em 1856.

Curiosamente, George Everest nunca visitou a montanha que leva seu nome.

A pronúncia do nome Everest em inglês é “eve-rest,” enquanto o nome original em nepali para a montanha é “Sagarmatha” e em tibetano é “Chomolungma.”

Leia também

Superação: Supere os obstáculos e passe pelos Medos

Everest: O Que Podemos Aprender Com Esta Perigosa Montanha?

Subir a montanha do Everest não é pra qualquer um, poucos vão até lá, mas como não ousaremos subir, podemos estudar as pessoas que conseguiram e principalmente o que aprenderam.

Um brasileiro conseguiu subir a montanha e ele se chama Waldemar Ciclevicz. Mas antes da gente aprender os segredos mentais de Waldemar para ter chegado a este sucesso vejam algumas curiosidades sobre a montanha:

A primeira curiosidade é que a pessoa mais jovem a escalar a montanha tinha 16 anos, ele subiu em 1973 e se chama Sambu tamang, é nepalês.

Outra curiosidade é que nem sempre quem sobe quer ver a paisagem lá de cima, pois um cego, isso mesmo!

Um cego, chamado Erik Weihenmayer, norte americano, realizou esta proeza de ser o primeiro cego a alcançar a montanha em 2002.

A pergunta que não quer calar: Será que isto revela que não importa o que vemos e sim o que sentimos em todas ocasiões da nossa vida?

E o que sentimos é a nossa bússola para enfrentar a vida? O que fez um cego chegar ao topo, arriscar a própria vida e ainda não morrer? (rs)

Uma outra pessoa que marcou a montanha foi o neozelandês Mark Inglis quem em 2006 chegou ao topo da montanha amputado, sem as duas pernas, subiu apenas com suas próteses.

Everest: A maioria das Pessoas morrem na volta e não na ida

Uma coisa super interessante da montanha é que a maioria das pessoas não morrem na subida e sim na descida, na volta! E já morreram 238 pessoas na montanha e 90% delas foi no retorno, ou seja:

“Sucesso é igual a montanha do Everest, chegou no topo, desce rápido”.  

Mas será que a montanha, talvez, quer nos ensinar que não existe nem sucesso e nem fracasso e sim apenas experiência?

Ou será que ela quer dizer que quando chegarmos ao ápice das nossas conquistas materiais e pessoais é melhor sermos humildes e não deixar o ego inflar?

Outro dado importante é que a montanha tem 8,848 metros, a partir do 8,000, seu caminho chama-se de “zona da morte”, é o pior momento do alpinista.

Outro dado relevante é que existem 120 mortos pelo caminho, a montanha é um verdadeiro cemitério.

Um outro dado impactante é que o maior número de mortes num único dia ocorreu durante a temporada de escalada de 1996, quando 19 pessoas perderam a vida na tentativa de chegar ao cume.

A tragédia foi descrita em pormenores no livro No Ar Rarefeito, do jornalista Jon Krakauer. Já o custo pra quem quer subir a montanha é de no mínimo 300 mil reais.




Dinheiro vai para o Governo

A maioria do dinheiro vai para o governo chinês ou do nepal, mas para os sherpas, quem são as pessoas que arriscam a vida, o dinheiro chega na quantia de no máximo 6 mil dólares.

Outro fato importante é que em 2016 foi o primeiro ano, depois de 40 anos, que ninguém conseguiu chegar ao topo.

Em 2014 morreram 16 sherpas. Que são os guias pra ajudar os turistas ou alpinistas a subir a montanha.

Devido a isto em 2015 não houve escalada por respeito aos mortos e um tempo pra montanha se recuperar dos humanos.

Dentro destes guias turísticos e que ajuda os ocidentais a subir a montanha tem um sherpa que subiu a montanha 22 vezes.

casas a frente com fundo uma montanha cheio de gelo
Everest

Montanha mais suja do Mundo

Outro dado relevante é que a montanha é a mais suja do mundo.

Desde 2008 o Eco Everest Expedition vai à montanha todos os anos para tentar resolver o problema e eles já coletaram mais de 13 toneladas de lixo até o momento, inclusive 4 mortos, além de fezis, comidas, latas e etc.

Um dado alarmante é que o nível de oxigênio é 3 vezes menor do que no nível do mar, a sensação é que você está respirando através de um canudo. 

A temperatura chega a  menos 70 graus. O oxigênio é tão escasso que nem helicóptero chega a uma parte da montanha Provavelmente cairia, não dá pra ele resgatar alguém se tiver morrendo.

Outro fator importante é que todos são unânimes em dizer que é a montanha que deixa você chegar até o cume e não você, em suma, é a montanha que manda no homem.

Se você está passando apuros ou morrendo a expedição não fique parado, pois, se um pára pra ajudar o outro, praticamente, morre, ou seja:

O Instinto de sobrevivência consigo mesmo bate muito forte e tudo que você quer é apenas salvar você mesmo.

E por ultimo, você não vai acreditar! Em 2012 subiu na montanha uma pessoa de 80 anos de idade. Ele é japonês e se chama Yuichiro Miura, isto não é nada sendo que teu pai desceu o monte blanco de esqui com 99 anos.

Que poder é este? Que mente é esta? De onde vem esta força?

Depois destas curiosidades, vamos para alguns aprendizados muito fortes. O primeiro Brasileiro a subir na montanha foi Waldemar Niclevicz, o que ele pode nos ensinar?

Eu vi tua palestra inteira e veja os pontos que “pesquei” dele e que vale pra minha vida e talvez pra todos nós.

Everest: Os 7 Aprendizados Mentais da Montanha 

Everest: Lição 1

A primeira coisa que ele diz que nada é impossível, pois, todos nossos sonhos é possível. Mesmo pra ele que nunca foi alpinista e nunca subiu uma montanha e escalou.

E assim mesmo assim chegou lá, ou seja, além de nada ser impossível ele mostra que podemos nos tornar qualquer coisa.

Everest: Lição 2

O segunda fator que ele nos ensina é que o mesmo não é nenhum super herói e sim um humano simples igual a nós.

Everest: Lição 3

A terceira coisa que ele mostrou é planejamento. Ele teve que aprender a se planejar e organizar, principalmente, começar com as pequenas montanhas como “estágio” para depois chegar ao Everest.

Ou seja: qualquer coisa que vamos fazer temos que analisar o campo pra não cair de paraquedas e antes de querer dar um salto grande procurar dar saltos pequenos.

Everest: Lição 4

A quarta coisa que ele ensina é que as pessoas dão muitas desculpas pra enfrentar grandes desafios.

Everest: Lição 5

O quinto ensinamento que o brasileiro relata é que se você se dedicar ao seu objetivo até 4 anos você consegue o que quer.

Everest: Lição 6

O sexto fator é que ele faz a pessoa refletir perguntando a seguinte frase: Qual a montanha que você está precisando enfrentar dentro de você?

Everest: Lição 7

O sétimo passo e pra mim o mais importante foi ele dizer que chegou no alto do Everest do próprio ser, em suma, ele destruiu todos os bloqueios do ego.

E por último ele relata que todas as montanhas da vida podem ser escaladas desde que você esteja preparado, treinado e acreditar no teu potencial, mas pra isto, tem que arrebentar o ego.

O Ultimo ensinamento que ele nos ensina é: Buscar a qualquer custo para realizar os nossos sonhos.

É isto!

Conclusão

É importante observar que escalar o Monte Everest é uma empreitada desafiadora e perigosa exigindo um nível significativo de preparação física, experiência em montanhismo e uma abordagem responsável.

Os custos totais podem variar amplamente, mas muitas expedições ao Everest podem custar dezenas de milhares de dólares.

É fundamental escolher operadoras de expedição confiáveis e seguir todas as regulamentações e orientações para garantir uma experiência segura.




Picture of Walmei Junior

Walmei Junior

Sou Administrador de Empresa, Pós Graduado em recursos Humanos (MBA). Além de ser Coach, Palestrante, Practitinoer em Programação Neurolinguística, Hipnólogo e apaixonado pela mente humana e auto conhecimento.

Comente o que achou:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

---------------Veja mais---------------

PARA MAIORES INFORMAÇÕES CLIQUE NAS FIGURAS ABAIXO PRA COMPRAR.